Sermons

Summary: O tempo é nossa maior riqueza. Apesar de priorizar,os as coisas do "espaço" o tempo é que define quem somos.

O Preço do Amanhã:

Uma metáfora sobre nosso tempo e nosso mundo.

Sl 90: 12-13

Sinopse:

Iniciamos hoje uma série de duas mensagens sobre O Preço do Amanhã.

O Filme o preço do amanhã é bem interessante nessa discussão

É uma ficção científica sobre o futuro, que na verdade conta-nos a história do agora. Do presente momento de nossa sociedade capitalista

O Preço do Amanhã’ se passa em um futuro não muito distante, onde a ciência descobriu um processo que interrompe o envelhecimento aos 25 anos. Todavia, como não existem recursos naturais para garantir que todas as pessoas vivam centenas de anos, os poderosos mudaram a economia e o tempo tornou-se a moeda corrente.

Após completar 25 anos, as pessoas tinham apenas mais um ano de vida. Entretanto elas poderiam continuar vivas por tempo indeterminado, se comprassem mais tempo.

Por outro lado, sempre que um número maior de pessoas estava prolongando seu tempo de vida, os preços subiam.

Os preços eram calculados em horas e até mesmo anos de vida.

Quando subiam, garantiam que os pobres morressem, para proteger o sistema e garantir que os ricos permanecessem no poder.

Com os ricos se tornando belos imortais, o resto da humanidade terá de lutar para sobreviver.

Vejamos um trailer do filme:

Sl 90: 12-13

"Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria. Volta-te, Senhor! Até quando será assim? Tem compaixão dos teus servos! "

Introdução:

Acostumamo-nos a pensar sobre o tempo em termos de quantidade e não em termos de significado.

Há pelo menos dois tipos de tempo:

O tempo cronológico, que é medido com base na contagem dos segundos e,

O tempo existencial e psicológico, que tem a ver com uma percepção pessoal de tempo. Todos nós convivemos com essas duas grandezas, mesmo sem saber.

Por exemplo:

Para a contagem cronológica, 10 minutos é a soma de 600 segundos. Isso não nos diz absolutamente nada. Mas a percepção pessoal de tempo diz tudo:

Depois de 1 mês sem conversar com uma pessoa que amamos, 10 é pouco. É quase nada.

Mas

Os mesmos 10 minutos de espancamento durante um sequestro nas mãos de uma facção criminosa é quase uma eternidade.

Não desejo aqui falar do tempo na perspectiva da administração, isto é, quais as suas prioridades, ou, como organizar melhor o tempo.

Não acho que a resposta do tempo seja uma questão de administração, mas uma questão existencial.

É dessa noção existencial do tempo que quero comentar.

Até porque se não resolvermos essa questão antes, poderemos administrar o tempo com excelência, mas tal administração pode nos levar para bem longe do sentido de nossa existência.

Proposição:

Para fazer isso utilizaremos como provocação o filme O Preço do amanhã, porque trabalha com 2 ideias principais que são completamente harmônicas com uma leitura existencial da Bíblia. Dentre estas duas ideias vamos trabalhar hoje com uma: O valor e o significado do tempo

I - A discussão que está por trás do filme é a grandeza do Tempo sobre o mundo físico e sobre a vida.

Por que nossa sociedade está louca?

Porque perdeu-se de si mesma.

Porque o ser humano está desvalorizando o outro e consequentemente desvalorizando a si mesmo.

Enlouquecemos porque valorizamos a riqueza em detrimento da vida.

Equivocadamente valorizamos muito a conquista dos espaços que do a conquista do uso tempo.

Usamos o tempo para conquistar as coisas e não para sermos pessoas melhores

A maioria de nossas conquistas têm a ver com o espaço físico:

Os ricos tem mais e melhores terras. – Isso mostra que para nossa sociedade a riqueza tem a ver com espaço.

A especulação imobiliária que cresce assustadoramente prova que conquistar os melhores espaços é uma de nossas grandes lutas.

A grande marca de nosso avanço tecnológico foi a capacidade de conquistar o Espaço Sideral

Somos uma sociedade evoluída em razão de termos conseguido conquistas todos os espaços.

Mas as coisas realmente significativas de nossa vida não fazem parte da dimensão do espaço, e sim do tempo.

1. O Deus criador de todas as coisas não está no espaço - Is 57:15 (JFA-RC). Ele habita no tempo.

(15) Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade e cujo nome é Santo: Em um alto e santo lugar habito e também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e para vivificar o coração dos contritos.

Quando Deus nos criou, também nos convidou a viver de forma relevante através da santificação do tempo.

Ato contínuo à criação, a Bíblia diz em Gn 2:3:

(3) E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra, que Deus criara e fizera.

Vivemos em busca de coisas que dêem sentido à nossa vida e esquecemos que sagrada é a vida.

Copy Sermon to Clipboard with PRO Download Sermon with PRO
Browse All Media

Related Media


Talk about it...

Nobody has commented yet. Be the first!

Join the discussion